Fazendo Uma Faca – parte 3

Com a lâmina pronta para temperar, ela vai para o forno, operação que habitualmente faço com um grupo de lâminas. Com certeza, essa é a parte mais importante do processo pois uma lâmina não temperada é mole, incapaz de manter seu gume afiado e, portanto, inútil.

O tratamento térmico consiste, de maneira geral, em aquecer a lâmina até uma determinada temperatura – que varia de aço para aço – e depois resfria-la rapidamente (têmpera). Em seguida, essa lâmina vai ser novamente aquecida a uma temperatura muito mais baixa (revenimento). No primeiro processo, a deixamos extremamente dura e no seguinte, reduzimos a dureza para o ponto desejado, calculado em pontos na escala  Rockwell (HRC).

No caso do 52100, eu aqueço as lâminas até 825 graus Celsius e em seguida faço o resfriamento em óleo vegetal. Em seguida, assim que meu forno esfria, elas são submentidas a dois ciclos de duas horas cada a 195 graus. Só para me certificar, antes das lâminas irem para o revenimento, dou polimento na área do fio para acompanhar o processo pela cor. No fila, essa área polida tem de estar cor de palha, levemente dourada.

Existem outras receitas de têmpera para esse aço mas essa tem funcionado perfeitamente para mim. Talvez mais para a frente eu experimente fazer o tratamento criogênico, também indicado para esse aço.

Desculpem as fotos horríveis mas fotografar e temperar ao mesmo tempo não foi nada fácil. Cadê o Henrique Peron nessas horas???

O forno usado nesse processo é o modelo Fornilcio padrão fabricado pelo Emilcio Cardoso em Campinas.

No caso do 52100 e outros aços carbono como o 1070 e o 5160, esse processo também pode ser feito sem forno, com um maçarico, forja, etc, para aquecer a peça até a temperatura de têmpera e depois um forno de fogão para o revenimento, além de um bom “olhômetro”.

O tratamento térmico, ou só têmpera, como é mais conhecido, embora vocês viram que isso é só uma parte dele, não tem nada de mágico – é um processo estritamente técnico e não e nenhum banho em mijo de ovelha negra albina, dança em volta da bigorna ou sacrifíco de virgens faz a menor diferença aqui, embora muita gente ainda insista nessa besteira. Eu mesmo acreditei nessas conversas por um tempo mas hoje admito que todas as virgens que sacrifiquei foram em vão…

seq316001

seq326001

seq336001

Anúncios

Sobre ivancampos

Mim faiz faca, mim bebe cerveja!
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s